Tradições

Avelas da Ribeira
Tradições vivas
Festas
20 De Janeiro de cada ano celebra-se a festa de São Sebastião.
De 2 em 2 anos festeja-se a festa da aldeia.
E constituída por cerimónias religiosas, como a missa e procissão.
E com parte recreativa consta a realização de jogos tradicionais, ranchos; rematacão de ofertas carmesse e bailes pela noite dentro.
Na noite de véspera do corpo de Deus
Os rapazes costumam roubar os vasos de flores e com eles enfeitam as ruas da aldeia com especial incidência na igreja, no seu largo e campanário. No dia seguinte as pessoas roubadas tem o trabalho de procurar os seus vasos de plantas e recolhe-los de novo a casa.
Pelo Carnaval, faz-se a leitura dos compadres, que consiste em: Apontar todos os nomes de pessoas solteiras e sorteá-los aos pares mistos. Lê-se o sorteio em público.
Ficando os pares sorteados ou seja os compadres com a obrigação de cada vez que se encontram na rua mandarem-se rezar imediatamente e ganha quem fala em primeiro, sendo que na Pascoa o perdedor tem obrigação de dar um presente ou as amêndoas ao seu par vencedor
Fogo, fogueira pelo São João e São Pedro, normalmente acompanhadas com cantorias musica e comes e bebes, bom tinto e sardinha assada, nestas fogueiras penduravam-se bonecas de trapos cheias de enxofre para fazer chorar o pinho central da fogueira ao arder, pinho este que era enfeitado também com rosmaninho e antigamente costumavam prender um cântaro de barro no topo com um galo lá dentro; depois acendia-se a fogueira por baixo deste quando a chama subia pelo pinho e chegava ao fio que segurava o cântaro este partia-se e o cântaro caia partindo-se e o pobre galo fugia .
Magusto pelo São Martinho
Matança do porco com a confecção de deliciosos e tipcos enchidos de fumeiro: morcelas; farinheiras e chouriças
Na quadra Natalícia as pessoas iam tocar o sino ao campanário da igreja ao menino Jesus (chamando-se a isto dar carreira ao sino) Isto acontecia desde o inicio de Dezembro até ao dia de consoada.
A rapaziada começava a carranjar lenha para a fogueira de Natal no largo da igreja para na noite de consoada se fazer a grande fogueira de Natal para aquecer o menino Jesus e qualquer viajante que por ali aparece-se , tradição esta muito especial e muito viva também nos dias de hoje , claro a lenha é trazido por tractores e na noite de consoada as famílias depois de jantarem rumam ao largo da igreja onde se aquecem em redor da fogueira em saudável convívio e onde por tradição se bebe uns copos e por vezes se cantam canções de Natal.
No primeiro de Janeiro as crianças pedem as Janeiras de porta em porta.
Nos reis costumavam cantar assim:
A levanta dai senhora
Dessa cadeira de prata
Venha nos dar a Janeiras
Que esta um frio que mata

Estas casas são bem altas
Forradas de papelão
O senhor que mora nelas
É um grande capitão
Levante-se dai senhora
Desse banco de cortiça
Venha nos dar a Janeiras
O morcela ou chouriça
Janeiras Janeirinha
Saco trazemos
De-nos-la ca ,
Nos merecemos
Quando não lhes davam nada cantavam assim
Felugem, felugem
Rega-se-lhe o cu a rabuge
Na Pascoa
Pedia-se o folar. Os afilhados tem de dar um cabrito aos padrinhos e estes um bolo aos afilhados, Os compadres de Carnaval, trocam presentes
Na semana da quaresma
Andavam as cruzes, todos as noites, novos e velhos iam ao penedo mais alto da freguesia, uma pessoa ia ao campanário dar uma carreira ao sino e toda a gente rezava, em seguida lá no penedo cantava-se as Almas santas :
A porta das almas Santas
Bate Deus a toda a hora
Almas santas me respondem
O meu Deus que quereis agora
Quero que venham comigo
Para o reino de Gloria
Tocava-se uma badalada e rezava-se o Pai Nosso.
(Recolhido por D.Bela)
O nosso muito obrigado ao Sr; Adelino do Café a Roda que muito amavelmente prontamente nos cedeu estes apontamentos retirados de uma monografia efectuado em 1998; pela Sra Ana Paula Viegas Rodrigues Direito
 

  História Património Tradições Localização  

 

Web:alou.pt Todos os direitos reservados freguesia de Avelãs da Ribeira 2015 JFFACE